ACESSO À INFORMAÇÃO

Notícias

postado em 08/02/2018 em SAÚDESaúde

Carnaval: Secretaria Municipal de Saúde reforça atenção à prevenção de doenças

Governo municipal leva à população dicas de saúde durante o carnaval e após o período de festa

Próximo ao período de carnaval, uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo, a preocupação da equipe de saúde é instruir e informar a população quanto à importância da prevenção e uso de preservativos.

 

Nesta quinta (08) e sexta-feira (09), a Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio da Divisão de Vigilância em Saúde, estará com equipes no Shopping Sul, das 10h às 17h, realizando testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite, além da distribuição de kits de preservativos e informativos.

 

As unidades de saúde, também estão em campanha. Durante a semana que antecede o feriadão de carnaval, as Unidades Básicas de Saúde e Postos de Saúde da Família estão realizando palestras educativas, além disso, os preservativos também são distribuídos gratuitamente nas UBS’s e nos PSF’s do município.

 

Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, 830 mil pessoas vivem com HIV. Desse total, 548 mil pessoas estão em tratamento. Segundo o secretário municipal de Saúde, Leonardo Esteves, algumas medidas básicas de prevenção podem contribuir para um carnaval com mais segurança e saúde. “Esta é uma ação muito significativa, principalmente quando o ponta pé inicial é a prevenção. Nosso intuito é conscientizar a população fazendo com que evitem descuidos pessoais que podem gerar graves problemas e outros desgastes. A Proteção deve ser a marchinha desse carnaval”, completou.

 

A população também tem acesso aos testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite no próprio Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), situado no Centro de Atendimento Integrado à Saúde (CAIS), Valparaízo II para diagnóstico e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. O resultado sai na hora e o atendimento é sigiloso.

 

 

CONHEÇA AS FORMAS DE PREVENÇÃO

 

USE CAMISINHA

A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra muitas infecções sexualmente transmissíveis, como a AIDS, alguns tipos de hepatites e a sífilis, por exemplo. Além disso, evita uma gravidez não planejada.

 

FAÇA O TESTE

O teste deve ser feito com regularidade e sempre que você tiver passado por uma situação de risco, como ter feito sexo sem camisinha. É muito importante que você saiba se tem HIV, para buscar tratamento no tempo certo, possibilitando que você ganhe muito em qualidade de vida. Procure um profissional de saúde e informe-se sobre o teste.

 

PRÉ-NATAL

A testagem para o HIV é recomendada no 1º trimestre e 3º trimestre da gestação. Mas, no caso de gestantes que não tiveram acesso ao pré-natal, o diagnóstico pode ocorrer no momento do parto, na própria maternidade, por meio do teste rápido para HIV.

 

TRATAMENTO

O uso correto e regular dos medicamentos para quem já vive com o HIV é fundamental para aumentar a qualidade de vida e evitar a transmissão do vírus para ouras pessoas. O número de internações e infecções por doenças oportunistas.

 

PEP

A Profilaxia Pós-Exposição é um tratamento com terapia antirretroviral (TARV) por 28 dias para evitar a sobrevivência e a multiplicação do HIV no organismo de uma pessoa. Ela é indicada para as pessoas que podem ter tido contato com o vírus e deve ser iniciada em até 72 horas após a situação de risco.

 

PREP

A Profilaxia Pré-Exposição de risco à infecção pelo HIV consiste no uso preventivo de medicamentos antirretrovirais antes da exposição sexual ao vírus, para reduzir a probabilidade de infecção pelo HIV.

 

CONTÁGIO E SINTOMAS 

As Doenças Sexualmente Transmissíveis  (DST’s)  podem ser transmitidas também de mãe para filho, por meio de transfusões de sangue ou no compartilhamento de seringas e agulhas, no entanto,  é  através do contato sexual que acontece a grande maioria dos casos. Os sintomas são os mais diversos, como coceiras, corrimentos, verrugas ou feridas na região genital, mas nem sempre eles são tão aparentes, fazendo com que muitas vezes as pessoas não percebam que estão infectadas.

 

 

 

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Valparaíso de Goiás

Colaboração: Ministério da Saúde 

 

COMPARTILHAR ESSA NOTÍCIA